Ceviche de Coco e Manga

O verão chegou e, com ele, mais que a vontade, vem a necessidade de nos alimentarmos de forma mais leve e abusar de alimentos frescos
por Victoria Romano

Receitas práticas e que não tomam muito o nosso tempo são sempre uma boa ideia nessa estação. Para esta edição, escolhi uma versão vegana do ceviche, prato de origem peruana que vem se popularizando cada vez mais no Brasil, e que é uma ótima opção de entrada e também como prato principal nesses dias de calor intenso. A receita tradicional, que é considerada patrimônio cultural do Peru, é preparada há mais de 2.000 anos pelos Incas e tem, naquele país, direito até a data comemorativa, celebrada em 28 de junho.

O ceviche ganhou destaque mundial nos últimos anos, graças à chefs talentosos que difundiram sua culinária dentro e fora de lá, como Teresa Izquierdo, famosa chef local que era conhecida afetuosamente como “a mãe da comida peruana”, fundadora do célebre restaurante El Rincón Que No Conoces, em um bairro simples da capital Lima. Mais recentemente, outros nomes chegaram expandindo e revitalizando a vibrante culinária peruana, como Gastón Acurio e Virgílio Martínez (chef do disputado restaurante Central).

A ceviche clássica leva cubos de peixe branco cru e frutos do mar, mas se você é vegetariano ou vegano, ou tem alguma alergia a frutos do mar, tenho uma curiosa sugestão que troca o peixe por cubos de coco fresco e de manga.

O segredo do sabor da ceviche está em seu tempero e no “leite de tigre”, aquele caldo branquinho que fica no fundo do prato, além do tempo correto para deixar marinando. Quando acertamos esses pontos da receita, nela o peixe não faz falta e o coco fresco, que tem sabor delicado, é um substituto perfeito, com textura e crocância, enquanto a manga garante a acidez, sabor extra e toque especial à receita.

Uma dica para embelezar o prato é servi-lo na própria casca do coco, acompanhada de chips sequinhos de banana e harmonizar com vinhos brancos que combinem com a acidez geral do prato e o delicioso toque herbáceo do indispensável coentro, um condimento tradicionalmente onipresente nos ceviches. Digo indispensável porque adoro coentro, mas sei que é um tempero do tipo “ame-o ou deixe-o”. Então, os que não gostam dele, podem substituí-lo por um pouco de salsinha picada.

RECEITA
CEVICHE DE COCO E MANGA
Rendimento: 5 ou 6 porções

INGREDIENTES
1 polpa de coco fresco (não verde) cortada em cubos pequenos
1 manga madura (porém, firme) cortada em cubos pequenos
100 ml de leite de coco
1 limão Taiti
1 limão-siciliano
½ cebola roxa cortada em tiras
Coentro a gosto
Pimenta biquinho a gosto
Gengibre em lascas a gosto
Sal rosa a gosto

PREPARO
1 – Em uma vasilha, misture o coco, a manga, o suco dos limões, o
gengibre, o leite de coco, o sal, a cebola e o coentro e deixe
marinando na geladeira por duas horas. 2- Acrescente a pimenta e sirva com auxílio de uma concha em taças ou na casca do coco. 3 – Se quiser, decore com flores comestíveis.

*Dica: para tirar ou atenuar a ardência da cebola roxa, deixe-a de molho por alguns minutos em água com cubos de gelo antes de usá-la.

BOX VINHO 1
San Marzano Tramari Primitivo Salento IGP 2017 (R$ 85)
PAÍS: Itália
REGIÃO/SUB-REGIÃO: Puglia / Salento
UVA: 100% Primitivo
ÁLCOOL: 13%
PRODUTOR: San Marzano
Com uma tonalidade sedutora, esse vinho do sul da Itália lembra visualmente um delicado rosé da Provence. Porém, sua personalidade é outra, com aroma de frutas vermelhas, como morango e framboesa e uma nota de cassis. No paladar, é frutado, fresco e de ótima acidez. Perfeito com o ceviche de coco e manga, acompanha grande variedade de pratos, como steak tartare, cuscuz marroquino, salada de frutos do mar, quiche de alho-poró, pescados brancos ao forno e na grelha, comida tailandesa e snacks variados.

BOX VINHO 2
Algairén Macabeo 2015 (R$ 50)
PAÍS: Espanha
REGIÃO: Valle de Casablanca
UVA: 100% Macabeo
ÁLCOOL: 13%
PRODUTOR: Bodegas Pablo
Um branco delicioso e simples, um excelente custo-qualidade em vinho jovem, para ser bebido imediatamente. Aroma delicado de frutas brancas e sutil floral, e, no paladar, é levemente frutado, ácido e de muito frescor. Um vinho que agrada a todos e que uma garrafa é pouco. Combinou muito bem com o ceviche de coco e manga, e acompanha também fritada de frutos do mar, salada caprese, peixes grelhados, queijos cremosos e de leite de cabra.

Receba mais conteúdo por e-mail

Veja mais sobre

Posts relacionados