Pratos de primavera: 5 flores para você incluir nas suas receitas

Preparamos uma seleção de flores comestíveis para deixar suas criações culinárias ainda mais charmosas

flores culinaria

Estamos em plena primavera, época do ano em que podemos desfrutar do calorzinho e das paisagens repletas de flores. A estação colorida se torna mais saborosa com diferentes texturas e nutrientes que podem ser utilizados em criações culinárias com o uso de pétalas, botões e talinhos — crus ou fritos para serem servidos como aperitivos. Além disso, as flores comestíveis são ótimas para dar um toque especial no preparo de receitas ou apenas para decorar pratos principais e sobremesas.

O bacana é que não é necessário ser nenhum mestre-cuca para utilizá-las na cozinha. Por isso, se você gostaria de inclui-las nas suas refeições, confira a seleção de flores comestíveis e as dicas de uso que reunimos a seguir.

1. Dente-de-leão

Apesar de ser considerado uma praga pelos jardineiros, o dente-de-leão (Taraxacum officinale) é comestível e bastante nutritivo. As flores normalmente medem entre 2 centímetros e 4 centímetros de diâmetro e podem ser consumidas de formas variadas: em saladas, molhos, caçarolas, empanadas, fritas. E ainda podem ser utilizadas como ingrediente de cookies, sorvetes, geleias e até na produção de vinhos.

(Fonte: Pexels)

Aliás, não são apenas as flores que são comestíveis, sendo possível degustar suas folhas, seus talos e até suas raízes. O dente-de-leão também é rico em antioxidantes e tem diversas propriedades medicinais, podendo ser utilizado no preparo de loções e óleos para massagem. Entre os seus benefícios estão alívio de dores musculares e auxílio no tratamento de problemas urinários e de algumas afecções cutâneas.

2. Lavanda

A lavanda (Lavandula) é conhecida por ser uma planta ornamental superaromática, muito utilizada na produção de cosméticos, mas as suas belas flores também são comestíveis. A planta pode ser apreciada na preparação de uma grande variedade de receitas, doces ou salgadas, incluindo chás, licores, caldas, bolos, biscoitos, pães e assados.

(Fonte: Pexels)

O sabor e o aroma da lavanda harmonizam com ingredientes salgados e toques cítricos, e as flores podem ser usadas com hortaliças como alecrim, tomilho e sálvia. Uma dica importante: evite utilizá-la em excesso nas receitas, assim o seu sabor não fica destacado demais.

3. Hibisco

Muito utilizado no preparo de chás, o hibisco, cujas flores podem chegar a 15 centímetros de diâmetro, apresenta grande variedade de cores. O seu sabor combina com geleias e molhos e pode ser um ingrediente decorativo especial em saladas. Além disso, as flores são muito usadas no preparo de coquetéis, bolos e doces.

(Fonte: Unsplash)

Existem centenas de espécies de hibisco, mas a versão comestível mais popular é a Hibiscus sabdariffa, encontrada facilmente no Brasil. Como bônus, além de deixar os pratos mais bonitos, vale destacar que as suas flores têm propriedades medicinais, ajudando na redução dos níveis de colesterol e da pressão arterial.

4. Rosa

As rosas são lindas, fáceis de encontrar e, o melhor de tudo, são comestíveis. Existem mais de 150 espécies, mas, como regra geral, na hora de selecionar uma dessas flores para incluir em suas criações culinárias use o olfato: quanto mais agradável for o odor, melhor será o seu sabor. Dica: utilize apenas as pétalas, pois as folhas e o talo não agregam muito às receitas.

(Fonte: Unsplash)

As rosas têm um característico aroma adocicado, e quando são ingeridas frescas combinam com geleias, frutas e saladas. A opção seca pode ser utilizada em granolas e temperos. Elas também podem ser cortadas em fatias bem fininhas para dar mais sabor ao açúcar. Entre as suas propriedades medicinais se destacam como auxiliares no alívio da ansiedade.

5. Madressilva

As madressilvas (Lonicera L.) são conhecidas por seu aroma peculiar e néctar adocicado que atrai abelhas e beija-flores. Podem ser consumidas em sua forma natural ou no preparo de infusões e caldas e para substituir o açúcar no preparo de pães.

(Fonte: Unsplash)

Existem cerca de 200 espécies de madressilva, mas as mais comuns são a Lonicera japonica e a Lonicera periclymenum. São utilizadas há séculos pela medicina tradicional chinesa no tratamento de diversas condições inflamatórias. Apesar disso, é preciso ter cuidado com as suas frutinhas, já que algumas variações da planta podem ser tóxicas quando ingeridas em grandes quantidades.

Atenção!

O consumo de algumas plantas e flores pode ser perigoso para a saúde, por isso evite azaleias, narcisos, meimendros-negros, jacintos, hortênsias, oleandros e glicínias.

 

Autoria: Maria Luciana Rincon y Tamanini.

Receba mais conteúdo por e-mail

Veja mais sobre

Posts relacionados