Uva Barbera e Seu Vinho

Pouco se sabe a respeito, mas no passado a uva Barbera já foi plantada no Brasil, juntamente com a Cabernet Franc.

Uva Barbera

No ano de 2000, a uva Barbera se tornou a uva mais cultivada da Itália. Juntamente com a Sangiovese e a Montepulciano, elas formam a trinca mais cultivada no país da bota.

A Barbera está presente principalmente na região norte, notadamente no Piemonte, onde também se cultivam muito as uvas Nebbiolo e Dolcetto. Juntas, as três são as mais típicas da viticultura dessa fascinante região italiana.Na região vizinha da Lombardia, a Barbera é comumente utilizada para a produção de vinhos de corte (blends), juntamente com a Sangiovese e uma rara variedade lombarda, a Gropello Gentille, uva que tem no máximo 500 hectares cultivados no mundo.

O plantio de Barbera cresce em todo mundo. Países como Austrália, Israel, Grécia e Romênia utilizam muito essa variedade de maturação tardia, que rende normalmente vinhos de baixo ou médio teor alcoólico e com acidez proeminente. A Barbera é largamente empregada na produção de vinhos simples e de baixo custo, sem passagem por barrica, para o consumo do dia a dia, mas também é muito utilizada em vinhos mais elaborados e complexos.

É uma uva de maturação tardia, de cor rubi escuro e, geralmente, com taninos moderados. Antigos documentos atestam que a Barbera já era cultivada remotamente na Itália, desde o século 13. O uso de passagem em barrica agrega aos vinhos de Barbera, normalmente leves e simples, um caráter mais estruturado e aromático, e pode também incrementar um pouco seu potencial de guarda.

Vinhos de Barbera são normalmente gastronômicos. Por serem leves e frutados, combinam com uma grande variedade de comidas, como prosciutto, funghi secchi, pescados defumados, massas com molho de tomate fresco, antepastos, embutidos e bacalhau, para citar apenas alguns exemplos.

Indicação do Clube Paladar: Vinho Tinto Massolino Barbera D’Alba – Este vinho tinto italiano, foi elaborado 100% com a uva piemontesa Barbera D´Alba. Macio e muito fácil de agradar. Notas de frutas como cereja, amoras e morangos frescos. Taninos bem aveludados. Um vinho para quem quer estrear com o pé direito na região norte italiana.

 

 

 

Receba mais conteúdo por e-mail

Veja mais sobre

Posts relacionados